Como fazer seu filho amar os vegetais.

O sonho de todos os pais é ver o filho comendo um belo prato colorido com muitos vegetais. É possível incluir hortaliças na alimentação infantil sem sofrimento. Para isso, basta um pouco de disciplina para seguir algumas dicas e deixar que as coisas fluam de maneira leve, sem estresse.

girl-in-store

Dê o exemplo

Não adianta você incluir verduras no prato do seu filho enquanto a sua própria refeição não tem nenhum item da horta. Na verdade, toda a família precisa ser saudável.

Leve seu filho às compras

Parece um truque bobo, mas não é. Sempre que puder, faça com que seu pequeno o acompanhe à feira ou ao setor de hortifrutis do supermercado. A criança seletiva geralmente tem receio de tudo que é novo. Levando-a para conhecer os alimentos, ela passa a aceitá-los melhor. Deixe que seu filho toque, cheire, observe as cores.

Mão na massa

Está comprovado que crianças que participam do preparo dos alimentos se interessam mais em prová-los. Ao ajudar na cozinha, a criança sente que tem atenção do adulto e também orgulho de conseguir executar um prato, o que facilita o ato de experimentar. Lavar um legume e montar a salada em uma travessa são boas dicas para esse momento.

A fome é o melhor tempero

Com o estômago roncando, a chance de que apreciem o sabor inusitado é imensa. O inverso também é válido: não ofereça um vegetal desconhecido quando a criança estiver satisfeita. O risco de ela recusar de cara é grande.

Apresentação é tudo

Apresentação é fundamental para a criança. Existem pessoas que colocam tudo no prato e misturam, o que muitas vezes provoca rejeição da criança. Deixe que seu filho se sirva, colocando em cada canto do prato um alimento. Atenção, também, à preferência pessoal dele quanto ao ponto de cozimento dos vegetais. Algumas dão predileção à consistência mais pastosa, enquanto outras crianças gostam de pedaços mais durinhos.

Dê opções

Não restrinja o menu a uma opção de vegetal apenas. Sempre que possível, prepare mais de um legume ou verdura diferente por refeição e deixe seu filho escolher.

Varie o preparo

Nada de apenas cenoura na manteiga e brócolis ao alho e óleo. Varie o modo de preparar e também o tempero. Assim você aumenta as chances de sucesso. Prepare fritadas de vegetais com ovos, panquecas, massas com vegetais, tortas e suflês. Você também pode fazer uma passagem gradual, misturando sabores desconhecidos com outros já bem assimilados. Se o seu filho gosta de milho e você deseja que ele aprenda a comer chuchu, faça um refogado com ambos, meio a meio, e ofereça. Depois de algum tempo, passe a oferecer o chuchu sozinho.

Petiscos ao alcance

Deixe um vasilhame com palitos de cenoura crua, rodelas de pepino e tomates-cereja devidamente lavados na geladeira. Você pode colocá-los em espetinhos. Mostre-os para o seu filho e diga que ele pode pegar e comer com as mãos quando tiver fome. Prepare um molho saudável, à base de iogurte, para mergulhar esses legumes crus. Disponibilize frutas picadas também.

Não use moeda de troca

Quando quiser que seu filho experimente pela primeira vez ou novamente determinado alimento, cuidado com a barganha. Não é legal usar de chantagem, ameaças ou mesmo prometer um prêmio para que ele prove a comida. Não é aconselhável, por exemplo, dizer que, se ele não comer aquilo, ficará sem a sobremesa. Isso reforça a crença de que o vegetal é mesmo ruim, e a sobremesa é boa. Outra dica: não force a criança a comer. Ela pode ficar tão traumatizada que nunca mais irá querer experimentar aquilo. Mais vale um incentivo verbal positivo e o seu próprio exemplo.

Brinque de comer

Atividades lúdicas relacionadas à comida podem ser uma mão na roda para os pais de crianças muito resistentes a experimentar. Nas lojas de brinquedos, existem à venda pimentões, tomates, espigas de milho, beringelas e outros itens de plástico. São brinquedos bastante coloridos e atraentes que podem fazer parte de uma brincadeira em família e despertar o interesse pelos vegetais. Outra ideia é procurar nas livrarias livros com ilustrações de hortaliças ou que contem histórias relacionadas à alimentação.

Que tal colocar em pratica nossas dicas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *